CRITICAR OU EXORTAR? EIS A QUESTÃO


“Quem critica não faz nada. Você conhece alguma coisa que algum crítico construiu? Crítico é um recalcado que tem sucesso da obra alheia."

A fala acima é do pastor Silas Malafaia. Trata-se de uma resposta àqueles que se indignaram com a oferta de R$ 900,00 reais pedida pelo pastor Morris Cerrullo durante o programa de Malafaia na tevê que inclusive já foi reprisado.

Deixando à parte a polêmica da oferta, venho fazer uma pequena diferenciação entre o que alguns chamam de crítica e o que a bíblia chama de EXORTAÇÃO.

Evidentemente, expor e ridicularizar os irmãos não tem nada a ver com o modelo de exortação bíblica. Contudo, a política do "cada um na sua" jamais poderá se aplicar à igreja. O pastor Silas Malafaia, como qualquer homem que se diga de Deus, deve SIM explicações à Igreja, o corpo indivisível de Cristo.

É obvio que nem sempre poderemos agradar a todos ou mesmo concordar com tudo o que outras pessoas dizem. Entretanto, deixar de ouvir as "críticas" (exortações proféticas em potencial) fará de nós tolos donos da verdade e poderá nos levar ao temido endurecimento do coração ao qual o apóstolo Paulo se refere:

"Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado" (Hebreus 3:13)

Exortar significa trazer para perto. Em outras palavras: aproximar de Deus alguém que está indo pelo caminho errado. A exortação é bíblica e sem ela perderíamos muito daquilo que o Senhor deseja mudar em nós. O grande problema é que ser exortado dói para caramba e exige muita, mas muita humildade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...